Inteligência Artificial

Em março de 2022, a Inteligência Artificial (IA) se tornou alvo de discussão e não foi no mundo digital, nem nas histórias de ficção científica como de costume. Desta vez, o meio jurista brasileiro vem discutindo, através de uma comissão, a possibilidade de um marco regulatório para a tecnologia. 

O presidente do Senado Federal argumenta: “A inteligência artificial impacta cada vez mais a vida pública dos estados e a vida privada dos cidadãos. Em grande parte isso se dá em proveito da sociedade, mas as consequências desse processo nem sempre são positivas, como sugerem distopias e histórias de ficção científica. Com a expansão vertiginosa desse ramo chegou a hora de discipliná-lo”. 

A expansão da tecnologia, citada no discurso de Rodrigo Pacheco, aponta para uma ampla utilização, presente no Estado e também na vida privada de um cidadão. 

Mesmo com a percepção da existência da inteligência artificial, muitas vezes não é compreendida a amplitude da presença dela na vida da população, fazendo-se urgente o questionamento: para quê serve a inteligência artificial e onde aplicá-la para trazer proveito à sociedade? 

Vamos explicar agora mesmo.

#DicaVsoft: Entenda aqui como a inteligência artificial pode transformar a sua empresa.

Você sabe para que serve a inteligência artificial?

Desde muito tempo, os seres humanos buscam maneiras de prever o futuro. Profecias, cartas de tarot e até mesmo formas imaginadas, como máquinas do tempo, expressam nossa vontade de prever o que está por vir.

Ao longo da história, encontramos formas concretas de não apenas prever o futuro, mas de terceirizar algumas atividades humanas — seja em fazê-las, seja em pensá-las. 

Por isso, há pelo menos 66 anos, o ser humano conta com uma espécie de extensão da sua inteligência, ensinando como executar uma tarefa por meio do aprendizado de máquina.

Hoje, não precisamos de videntes, nem da fantasia da ficção científica para predições. A inteligência artificial permite que máquinas aprendam com dados e solucionem problemas que um ser humano não pode ou levaria muito tempo para solucionar com agilidade e diminuição de custos, através da automação de atividades e da antecipação de eventos.

A partir daí, percebe-se o potencial da tecnologia de impactar positivamente grande parte da humanidade. Não por menos, ela pode ser aplicada em várias soluções, como veremos a seguir.

Principais aplicações de inteligência artificial

Redes sociais

Em um mundo constantemente conectado, as redes sociais desempenham papel importante na sociabilidade e comunicação humana, e vêm afetando até mesmo a formação de posicionamentos e opiniões. 

Personalizadas, elas passam a sensação de liberdade, pois, em geral, o feed mostra conteúdos que escolhemos ter ao seguir perfis que vão ao encontro do que gostamos e acreditamos. 

No entanto, o responsável por sugerir e organizar quais os conteúdos são mais relevantes para você, baseado no que foi aprendido sobre suas preferências e os perfis que você segue, é a inteligência artificial, através dos algoritmos.

Atendimento otimizado

Um dos maiores objetivos da aprendizagem de máquina é resolver problemas ao “imitar” o comportamento humano. 

Desse modo, não é apenas o ser humano que usufrui desse benefício. As organizações também podem utilizar esse potencial de inovação e crescimento para otimizar seu negócio.

Pensando na possibilidade de (literalmente) imitar o comportamento humano, viu-se na inteligência artificial um modo de otimizar o atendimento ao cliente, facilitando a vida de clientes, da empresa e dos próprios atendentes. 

Um exemplo de sucesso da aplicação da IA no atendimento de empresas é o chatbot. A tecnologia revolucionou o atendimento ao cliente de modo interativo e muito eficaz.

Tarefas repetitivas e que demandam tempo, como cadastros e SAC, podem ser facilmente realizadas com a ajuda da inteligência artificial. Além disso, o atendimento funciona a qualquer hora, abrangendo o sucesso do cliente — que encontrará resposta imediata — e reservando aos atendentes os casos que necessitam de atenção especial. 

Os chatbots também podem até ganhar personificação! É o que observamos na Lu, da rede de varejo Magalu e no Baianinho, das Casas Bahia.

Dentro da Vsoft, foi recentemente criada uma assistente virtual que atua internamente, como uma representante da comunicação da empresa. Conheça a Vivi, Analista de Comunicação na Vsoft. 

Aulas remotas

A inteligência artificial teve destaque especial também durante a pandemia. Diante de tantas áreas que tiveram suas atividades interrompidas, viu-se a necessidade de adaptar-se ao meio virtual, para poderem continuar em atividade.

Visto que algumas atividades são essenciais e não podem parar, a inteligência artificial foi direcionada para solucionar essas problemáticas e tornar possível o andamento de serviços necessários, principalmente diante de um cenário de crise. 

Ao perceber que a crise sanitária não tinha previsão de término, o debate sobre o atraso de algumas práticas preocupou grande parte da população, dentre elas a educação.

A educação à distância se tornou o modelo central de ensino, trazendo consigo questionamentos sobre como assegurar a presença dos alunos, bem como em relação à certificação do aprendizado sob essa nova modalidade.

No que diz respeito à certificação de processos, a inteligência artificial permitiu o andamento das aulas remotas no modelo EPC (Educação Presencial Conectada), utilizado em autoescolas para emissão da carteira de habilitação, a qual precisa estar em conformidade com a legislação. 

O SuperAula é uma plataforma para execução de aulas remotas que viabiliza a identificação do candidato através de biometria facial e transmite ao vivo a aula, com um módulo exclusivo de análise dos dados coletados durante a aula, dentre eles a verificação da pessoa candidata, para garantir ser verdadeiramente ela que está assistindo à aula.

Através da inteligência artificial, foi possível dar seguimento a procedimentos que exigem altos níveis de exigência, evitando fraudes e certificando processos de forma remota, tornando-se referência nacional. 

Além disso, a mesma tecnologia também pode ser utilizada nos exames práticos na emissão de CNH, detectando e analisando o comportamento de pessoas em imagens capturadas nos veículos. 

E não para por aí. A telemedicina, a expansão das indústrias 4.0 e até mesmo as assistentes virtuais, como a Alexa, são outros exemplos de inteligência artificial aplicada diretamente na vida da população.

Mesmo diante de polêmicas relacionadas ao assunto, é inegável o impacto positivo da tecnologia na humanidade e também nas organizações.

Como a Vsoft aplica a IA?

Aplicamos a IA para solucionar problemas relacionados à biometria como reconhecimento biométrico de face e impressão digital, detecção de pessoas em salas de aula e detecção em veículos, qualificação de imagens biométricas e detecção de vivacidade. 

Além disso, utilizamos a inteligência artificial do OCR (Optical Character Recognition) para detecção e extração de dados em imagens de documentos de identificação e cartões de crédito, 

O processo de manipulação, treinamento e otimização de algoritmos para incluir essa tecnologia no seu negócio e serviço, não é uma tarefa simples e pode consumir bastante tempo e recursos. 

Por isso, não precisa se preocupar com essa parte. Através do BioPass ID, uma plataforma moderna de Biometria e IA baseada em nuvem, a Vsoft oferece diversas APIs para soluções biométricas, que te economizarão horas, dias e meses de processamento de algoritmos complexos e para qualquer projeto, do menor ao maior.

Abrace a praticidade e deixe a tecnologia facilitar a atividade humana. A Vsoft te ajuda nisso 😉

Success! You're signed up
Oops! Something went wrong while submitting the form.
go  top